sábado, 22 de maio de 2010

O JORNAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL






Utilizar-se do jornal como um recurso pedagógico rico em leitura escrita, gravuras e diferentes assuntos que nos colocam frente à informações e cultura; possibilita incentivar à criança buscar um mundo de observação, identificação, criticidade, bem como a sua interpretação da realidade que a cerca.



O jornal em sala de aula, auxilia a construir um espaço que muitas vezes a criança não possui em casa como:

· Concretizar o ato de ler diariamente

· Estimular o desejo de ler e escrever

· Enriquece com diferentes assuntos e desenvolver um ambiente alfabetizador

· Proporciona a socialização do saber, fazendo com que a criança pense sobre suas hipóteses e pré-conceitos, apresentando desafios, problemas, questionamentos e diferentes visões e posicionamentos.

No contato com o jornal a criança distingue os fatos reais da fantasia servindo ainda como fonte de pesquisa e enriquecimento aos temas trabalhados e diferentes dados como: números, manchetes, propagandas, fotos, desenhos...

Acreditando que quanto maior a possibilidade de acesso às diferentes linguagens que estão expostas no mundo, forem oferecidas à criança de Educação Infantil, maior será a amplitude do seu universo cultural. Assim, quanto maior for o seu entendimento do real, menos ameaçadora ficará a possibilidade do novo, para essa criança. Por isso, percebi a importância de trabalhar com o jornal na Educação Infantil.



O jornal nos oferece diferentes formas de escrever e registrar sobre a realidade.

No ano de 2000, possibilitou que crianças pensassem sobre o que é votar, administrar e a responsabilidade de uma escolha.



Trabalhando diferentes matérias publicadas em jornal, propus à sala de pré que pensassem e registrassem o que fariam se fossem o diretor da escola. Posteriormente, pedi que expressassem o que fariam se fossem prefeito da cidade onde moram. Os resultados foram surpreendentes em relação à preocupação com um espaço para leitura (biblioteca), lazer, segurança e pobreza.



Possibilitou ainda que as crianças discutissem cada ação pensada e registrada. Posteriormente, fiz uma eleição propondo que o grupo escolhesse um candidato para representar a sala nas negociações junto á direção da escola e a professora para melhorar o espaço escolar. Saíram os candidatos e os mesmos fizeram suas campanhas eleitorais, com propostas de atuação, e posteriormente as votações. Foi um sucesso até o final do ano, onde as crianças cobravam do candidato as suas promessas e o mesmo procurou o tempo todo realizá-las; muitas delas conseguiu. Ao final, todos puderam perceber a importância das eleições.



O trabalho com imagens (fotos), de jornal, num primeiro momento estimula a criança a perceber que ela já consegue “ler” imagens; e posteriormente num outro momento explorar a leitura das imagens, com a notícia em si.

Além disso, a diversidade de imagens no jornal, incentivam as crianças a procurar e descobrir a idéia principal. Dão ainda, oportunidades de comparar e contrastar, examinar a causa e efeito. Possibilita às crianças, classificar, interpretar as informações e ajudaram a julgar o que “leram” das imagens.

Não só motivam para aprender, recordar e compartilhar informações como também desenvolvem um sentimento de auto-estima, valores, conceitos e pré-conceitos que fazem parte de sua vida.

Nesse processo procuro estimular a compreensão e dar ênfase às perguntas básicas: quem, o quê, quando e onde. Essas questões envolvem a memória e a capacidade de recordar, mas as crianças precisam também, aprender a responder “por quê”, a fim de analisar e generalizar – para aplicar à própria vida o que aprendem. Assim, atividades de escrita de texto coletivo, à partir de uma foto ou ainda pensar e comentar sobre o conteúdo de diferentes textos jornalísticos como uma crônica de um tema atual – dengue - possibilita, habilidades de raciocínio e incentivo à pensar sobre os conceitos, valores, conseqüências e postura de ouvir e debater sobre a opinião do outro, para depois ponderar e chegar a uma conclusão mais fiel sobre um determinado assunto.

Através do ouvir as diferentes opiniões dos amigos e matérias publicadas em jornal, acerca de um determinado assunto, o debate de idéias, possibilita às crianças desenvolver opiniões sólidas com habilidades de pesquisa. Mas o melhor de tudo é que as crianças passam um tempo divertido com a leitura de imagens e notícias do jornal, elevando o prazer da linguagem, compartilhando informações, conceitos, valores diversos, em que a criança está inserida.

Todo esse trabalho ao longo do ano, possibilita ainda, às crianças entenderem que os nossos conceitos e valores, variam de acordo com as informações e olhar que damos para os diferentes acontecimentos do mundo.

Segundo Rita Abbati, (psicopedagoga do GEEMPA- UFRGS) a leitura que a criança faz depois de já ter ouvido um adulto ler, ao contrário de lhe tirar o sabor, concorre para que ela se comprometa muito mais com essa leitura. Como diz Vygotsky, não é o que ela é capaz de fazer totalmente sozinha que determina seu nível de desenvolvimento intelectual, mas sim o que é capaz de fazer mediante orientações.

Os textos jornalísticos que tratam de animais sempre estimulam as crianças. Em especial o de RODRIGO GUADAGNIM da Agência Anhangüera, do jornal Correio Popular de Campinas – SP, do dia 14 de maio de 2002, com o título: Anta do Bosque morre após engolir plástico; contribuiu para a conscientização e estudo das crianças de 5 e 6 anos do Pré A e meu.
A leitura e estudo da matéria publicada repercutiu, num passeio realizado ao final do semestre, ao Bosque dos Jequitibás, onde um aluno viu uma embalagem plástica no recinto do cachorro do mato. Imediatamente foi avisar ao guarda que precisava retirar a embalagem porque o cachorro estava correndo perigo. O guarda não deu atenção à criança, e a mesma insistiu, dizendo se ele não havia lido no jornal que um animal havia morrido por ter comido embalagem plástica sem saber. A criança continuou insistindo e o restante das crianças do grupo começou a se aglomerar e insistir também, até que o guarda foi ao recinto e retirou a embalagem, e então todos se acalmaram.
A preocupação da criança em que o guarda agisse imediatamente nos demonstra o quanto a leitura do jornal proporcionou ao cidadão da Educação Infantil, mostrar a sua consciência e importância de exercer sua cidadania, sentindo-se responsável em transformar a realidade que o cerca.

Segundo Tizuko M. Kishimoto, (especialista em Educação Infantil da Faculdade de Educação da USP), o brinquedo e o jogo são oportunidades de desenvolvimento. Brincando a criança experimenta, descobre, inventa e confere suas habilidades.

Partindo deste pressuposto, adaptei alguns jogos, utilizando-me do jornal como material básico para a sua confecção. Tais jogos tem o objetivo de desenvolver, estimular e proporcionar à criança a leitura crítica do jornal e seu entendimento. Proporcionar ainda, informações sobre a cultura, economia, cidade, país, mundo e esportes.

Através dos jogos, procuro estimular as crianças ao desafio e motivação ao conhecimento, provocando o desenvolvimento do pensamento através do raciocínio e prazer.

Esses jogos como Corrida das Manchetes, Olho Vivo, O que é, o que é, facilitam:

· introdução de diferentes textos jornalísticos;

· pensamento lógico;

· imaginação e criatividade;

· conceituação pelas características essenciais do objeto;

· classificação por um ou mais atributos;

· Enriquecimento de vocabulário;

· Composição de frases;

· Entendimento do que é manchete;

· Desenvolvimento e representação do pensamento;

· Atenção ao que acontece no dia a dia;

· Contagem;

· Entendimento dos diferentes cadernos do jornal e seus conteúdos.

CRÉDITOS AO ENDEREÇO ELETRONICO ABAIXO:

http://www.alb.com.br/anaisjornal/jornal1/comunicacoes

2 comentários:

  1. Olá Vanessa!

    Achei seu blog agora e já gostei!
    Esse post sobre O Jornal na Educação Infantil é ótimo. Obrigada pela dica!

    Até mais!

    http://historiaparacriancaouviresonhar.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Muito bem a matéria sobre o jornal infantil. parabéns.
    bjsss

    ResponderExcluir

Deixe seu recado